Câmara Municipal de Indaiatuba

20 de Novembro, Dia da Consciência Negra: nós apenas começamos!

Reconhecer e valorizar a luta do povo negro é avançar na luta contra a discriminação e o preconceito; data terá Ponto Facultativo apenas na Câmara de Indaiatuba

Release n° : 159/2013
Redação : Simone Santos - ACS/CMI
Publicado em : 18/11/2013
Fotografia : Robson Sampaio
    


Mais de um século se passou e a única garantia que a população negra obteve com o fim da escravidão foi a mais completa exclusão. Os negros ainda apresentam menor grau de escolaridade, por isso são os que amargam o maior desemprego e, quando empregados, trabalham mais, recebem menos, têm maior dificuldade de ascensão funcional, e levam mais tempo para se aposentar. O mesmo acontece de forma bastante acentuada com as mulheres negras, que se encontram em condições de trabalho ainda mais precárias. Já entre os jovens é a violência que assola: 75% dos jovens que sofrem ou sofreram algum tipo de violência são negros. Diante deste quadro, o Mandato do Vereador Derci de Lima (PT) realiza uma série de atividades políticas e culturais em Indaiatuba, nos dias 20, 22 e 23 de novembro, em comemoração ao Dia da Consciência Negra.

 

Na abertura das atividades, dia 20 de novembro, acontece o debate “Construindo o 20 de novembro – Dia da Consciência Negra”, a partir das 19h30, na Câmara Municipal de Indaiatuba. No dia 22 de novembro, às 19h, haverá muita música na Praça do Cato (Cecap) com apresentações do Bloco Afro Indaiá; shows de Rap com os grupos Maalik MC, OMega Rap e DK Deiwis Fernando; Roda de Samba com o professor Rodrigo; Velha Guarda do Pq. Das Nações; Samba Meu & Seu; Grupo Primaz; Toninho do Cavaco e muito mais!

 

No dia 23 de novembro, às 9h, as comemorações se encerram com a Marcha da Consciência Negra. A concentração começará no Sindicato dos Servidores Públicos, que fica na Rua 05 de Julho, nº 1552 (em frente ao Colégio Áurea), onde os participantes caminharão até a Praça Prudente de Moraes, onde haverá uma grande Roda de Capoeira, apresentação de Jongo e do Grupo Afro Indaiá.

 

Muitos debates e muitas lutas terão que ser feitas para superarmos o racismo e o preconceito enraizado, e alimentado, em nossa sociedade, sobretudo pelo sistema capitalista. Nós apenas começamos!

 

EM DEFESA DO FERIADO

 

O Mandato do vereador Derci acredita que o Poder Público tem a obrigação de se engajar na causa da população afrodescendente no Brasil. Nesse sentido, a instituição do feriado municipal de 20 de novembro – Dia da Consciência Negra –, transforma-se num importante momento para reconhecer e valorizar a luta do povo negro contra a opressão; intensificar o debate contra toda e qualquer forma de discriminação, inclusive contra a exploração capitalista. A data será Ponto Facultativo apenas na Câmara de Indaiatuba. Prefeitura e autarquias comemoram a data com várias atividades, mas sem Ponto Facultativo e atividades normais.

 

PROJETO DE LEI 02/2013

 

No dia 30 de janeiro, o Mandato do Vereador Derci de Lima (PT) apresentou à Câmara Municipal de Indaiatuba o Projeto de Lei 02/13, o qual determina que o dia 20 de novembro – data da morte do líder quilombola Zumbi dos Palmares e Dia da Consciência Negra –, seja instituído como feriado municipal.

 

A maior parte dos feriados de Indaiatuba foi decretada pelos governos federal e estadual, mas é direito de todas as cidades decretarem até quatro feriados anuais. O 20 de novembro – Dia da Consciência Negra – já foi instituído em aproximadamente 800 municípios brasileiros. No Estado de São Paulo, cidades como Campinas, Amparo, Itu, Hortolândia, Jundiaí, Limeira, Piracicaba, Sumaré e Valinhos transformaram o 20 de novembro no Dia da Consciência Negra. Em Indaiatuba temos apenas três feriados municipais e nesse ano, Ponto Facultativo decretado para o 20 de Novembro pela Câmara.

 

VÁRIOS MUNICÍPIOS JÁ ADOTARAM: AGORA É A VEZ DE INDAIATUBA APROVAR!

 

Segundo o Mandato do vereador Derci, homenagear o líder negro Zumbi dos Palmares significa rememorar a sua resistência e luta contra a escravidão e a exploração do povo negro. Não há nada que impeça a declaração do feriado e a valorização da vida e da luta, que é um símbolo nacional da resistência contra a exploração. No entanto, apenas na Câmara de Indaiatuba, a data será comemorada com inúmeras atividades coordenadas pelo vereador. Prefeitura e autarquias também realizarão eventos alusivos à data, porém sem decretar Ponto Facultativo e com suas atividades normais em 20 de Novembro.

 

QUEM FOI ZUMBI DOS PALMARES

 

Zumbi nasceu no ano de 1655 na Serra da Barriga, que fica na Capitania de Pernambuco, atual União dos Palmares (Estado de Alagoas). Foi capturado e entregue a um missionário português quando tinha aproximadamente seis anos. Como forma de opressão à cultura africana, Zumbi foi batizado com o nome de 'Francisco', recebeu os sacramentos, aprendeu português e latim, e ajudava diariamente na celebração da missa. Apesar das inúmeras tentativas de assimilação cultural, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou à Serra da Barriga. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos 20 anos.

 

Por volta de 1678, o governador da Capitania de Pernambuco, cansado do longo conflito com o Quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos que fugiram se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa. A proposta foi aceita pelo líder, mas Zumbi a rejeitou e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi tornou-se o novo líder do Quilombo de Palmares.

 

Quinze anos após Zumbi ter assumido a liderança, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invasão do Quilombo de Palmares. Em 06 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares foi destruída e Zumbi ferido. Apesar de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares, e surpreendido pelo capitão Furtado de Mendonça em seu reduto (talvez a Serra Dois Irmãos). Apunhalado, resiste, mas é morto em 20 de novembro de 1695. Zumbi teve a cabeça cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi.

 

Fonte: FONSECA Júnior, Eduardo. Zumbi dos Palmares, A História do Brasil que não foi Contada. Rio de Janeiro: Soc. Yorubana Teológica de Cultura Afro-Brasileira, 1988. 465 p.

 

 

 
  


Voltar


Versão para Imprimir

Página Inicial
Câmara Municipal de Indaiatuba - 2010

Siga-nos nas Redes Sociais

 


CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA ® 2014  | Rua Humaitá, 1167 - Centro - Indaiatuba - SP  CEP 13339-140 |  Tel: (19) 3885-7700